Casa da Torre


  • slide
  • slide
  • slide
  • slide
  • slide
  • slide
  • slide
  • slide

A antiga Casa do Visconde da Torre, que atualmente pertence à Companhia de Jesus, apresenta-se como um centro espiritualidade e cultura. Uma propriedade ampla, com um espaço exterior absolutamente deslumbrante e um interior muito bem cuidado que criam um espaço de excelência para quem procura sossego e recolhimento. Implantada no Vale do Rio Cávado, próxima da Foz do Rio Homem, a Casa da Torre eleva-se sobre as construções em redor garantindo uma vista privilegiada sobre a beleza natural das magníficas paisagens circundantes.

A Casa da Torre situa-se em Soutelo, dispõe de 88 quartos, 12 salas (com capacidades entre as 7 e as 60 pessoas) e um auditório para 120 pessoas. Na casa, existem sete capelas, com capacidades e estilos diversos. Na Capela do Imaculado Coração de Maria é celebrada missa dominical e vespertina. Na Capela de Santo António, com acesso direto da rua, é diariamente celebrada a eucaristia. O programa de atividades é extenso e variado, sendo de realçar o grande número de turnos de Exercícios Espirituais de 3, 5, 7, 8 e 30 dias, e a possibilidade de combinar a realização de Exercícios Espirituais individualizados. Fazem também parte do programa diversas atividades, tais como Escola de Oração, Fins-de-semana para Noivos (cursos de preparação para o matrimónio na Igreja), Introdução ao Eneagrama, Tríduo Pascal, Rezar com… a arte, a fotografia, os ícones e a música, entre outros.

Arquitetura

A Casa da Torre é vedada por um muro alto e com portão de entrada de frontão curvilíneo, no qual ao centro está incrustado o brasão de Viscondes da Torre. A casa é composta por 3 corpos: torre, casa e capela. A torre tem 3 pisos e é o volume mais alto; a casa tem 2 pisos, onde o andar nobre mantém os tetos de madeira intactos e alguns armários de madeira embutidos, assim como algum soalho e uma sala apainelada. A capela que é o volume mais baixo tem a fachada principal virada para o exterior.

História

Recuando alguns séculos na história, descobrimos que a casa é datada no ano de 1743 invocando o crisma de Maria Josefa de Magalhães Feyo de Azevedo e inscrição a D. João da Silva Ferreira, bispo de Tânger, na capela. Em 1758 a casa pertencia a Dr. Couto Magalhães. Por seguinte, era em 1847 representante da Casa da Torre o fidalgo da casa real e coronel de caçadores José Feyo de Magalhães Coutinho, primeiro Barão da Torre em 13 de Agosto desse mesmo ano e Visconde do mesmo título em 1870. A quinta foi doada à Companhia de Jesus pela 2ª Viscondessa da Torre, executando a vontade que o marido tinha manifestado. A casa foi submetida a obras de recuperação e ampliação de modo a poder acolher o Noviciado e o Juniorado da Província Portuguesa da Companhia de Jesus, o que aconteceu desde 1951/52. Na década de 80, foi sujeita a grandes remodelações com vista a tornar-se um centro de espiritualidade.